17 fevereiro 2010

Mandado Intimação


Existem simples documentos antigos que lidos hoje, adquirem uma significativa importância histórica para se compreender melhor os métodos e políticas utilizadas pelos diversos poderes intituídos que então geriam o país. Na verdade, muitas das acções inerentes ao quotidiano dos cidadãos eram avaliadas porventura por uma única bitola e sem qualquer sinal pedagógico associado que revertesse em prol da sociedade!

Estamos nos anos sessenta do século passado e quem não cumprisse com determinadas regras hoje consideradas ridículas, sujeitava-se a aplicação de coimas como medida preventiva a futuras infracções! Usava-se isqueiro sem licença? Era-se multado! Circulava-se de bicicleta sem licença?Era-se multado! E até quem faltasse à escola era multado! O documento publicado em anexo é exemplar de como os tempos do tempo dos nossos pais e avós foram mesmo muito difíceis!!!!


Mandato intimação

Mandado de Intimação do Comando da Polícia de Segurança Pública do Distrito de Santarém para que Daniel Gandarez pagasse num prazo de 10 dias, uma multa de 50$00 por faltas injustificadas dadas à escola pelo seu filho Francisco Manuel da Assunção Gandarez .




Mandato intimação

Verso do mesmo documento, assinado pelo Regedor da altura em funções, Gabriel Joaquim.





Colaboração documental de Júlio Gabriel e Bruno Cruz






1 comentário:

Paulo Alves disse...

Amigo Guilherme,

Estou tentado a enviar este documento, que aqui depositou, ao actual Ministério da Educação português. Por aqui discute-se muito como envolver os pais na escola, em particular, quando os problemas maiores são os seus filhos...

Um abraço