08 março 2008

Costa Braz

aqui falamos de Costa Braz, mas nunca é demais, em circunstâncias que nos pareçam sempre oportunas, referenciá-lo pelo contributo que deu ao país no desempenho de cargos de tão enorme responsabilidade política. O seu carácter de seriedade foi de tal maneira reconhecido por todos os quadrantes políticos da sociedade, que depois de ter ocupado por três vezes o lugar de Ministro Administração Interna , foi eleito pela Assembleia da República, Alto-comissário para a Corrupção e mais tarde Provedor da Justiça.
Devemos pois a Costa Braz, como conterrâneos mas acima de tudo como portugueses, uma enorme dívida de gratidão pela forma exemplarmente cívica como serviu Portugal em momentos de particular responsabilidade para o futuro do país.

Costa Brás

Debate de apresentação do programa do V Governo Constitucional


Photobucket

Debate de apresentação do programa do V Governo Constitucional. A primeira-ministra, Maria Lourdes Pintasilgo ladeada por Costa Braz e Loureiro dos Santos


Photobucket

Debate de apresentação do programa do V Governo Constitucional. A primeira-ministra, Maria Lourdes Pintasilgo ladeada por Costa Braz e Loureiro dos Santos


Costa Bras 4


Estudou em Coimbra no Liceu D João III, onde chegou a acompanhar nas incursões musicais que então fez, António Portugal, Luís Goes e José Afonso.

Participou em reuniões na preparação e elaboração do Programa do MFA que serviu como linha programática à Revolução do 25 de Abril de 1974.

Participou no 1º Governo Provisório como Adjunto Militar do 1º Ministro Palma Carlos.

Foi Embaixador dos Serviços Externos do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Julho a Dezembro de 1975.

Ministro da Administração Interna dos II e III Governos Provisórios chefiados por Vasco Gonçalves, organizou o Recenseamento Eleitoral e preparou as Eleições para a Assembleia Constituinte ( as primeiras eleições livres em Portugal).

Ministro da Administração Interna do I Governo Constitucional chefiado por Mário Soares em Julho de 1976.

Ministro-adjunto para a Administração Interna do V Governo Constitucional chefiado por Maria Lurdes Pintassilgo.

Alto-comissário para a Corrupção, por nomeação do Governo e depois por eleição da Assembleia da Republica, entre 1983 e 1993.

Provedor da Justiça por nomeação do Presidente da Republica, general Costa Gomes, em Dezembro de 1975.

Administrador da Hidroeléctrica de Cabora Bassa, de 1979 a 1981 e seu Presidente do Conselho de Administração de 1993 a 1999.



Sem comentários: