23 outubro 2008

Inspecção Militar!


A  inspecção militar representava o culminar de um ciclo de crescimento que se iniciava na escola primária e que terminava com a aprendizagem de um ofício ou o seguimento dos estudos de nível secundário. Tinha chegado o dia dos  jovens com dezoito anos poderem ser considerados "homens", como se dizia na altura,  e logo por uma instituição militar!

Era um orgulho para a família a chegada do seu rapaz com a fitinha vermelha na lapela, símbolo da aprovação de todas as suas capacidades para o serviço militar obrigatório. No Pombalinho esse dia, popularmente conhecido por "ida às sortes" , era comemorado especialmente de uma forma muito tradicional! Ia-se de  carroça ao DRM de Santarém e depois o resto do dia era preenchido com pequenos rituais que acabavam num bailarico aberto a toda a população.

Com a ida dos mancebos para as antigas colónias ultramarinas no cumprimento de um cenário de guerra criado por volta dos anos 1960/61, esse sentimento alterou-se profundamente, causando mesmo acções de extrema indignação perante uma situação incompreensivelmente sustentada e esfriando naturalmente o entusiasmo que esse dia representava para os jovens do Pombalinho e certamente de todo o país.


Nestas fotografias recordamos dois grupos de jovens pombalinhenses que integraram anos diferentes das respectivas inspecções militares.



Inspeccao Militar

Nesta inspecção do ano de 1958, podemos reconhecer da esquerda para a direita, o Gabriel Joaquim (que era o Regedor da Freguesia e serviu também de condutor da carroça até Santarém) , o Leonardo Bento, José Catita, Júlio Serra, Manuel Maria, Francisco Manuel Presume e António Carlos Barreiros Nunes de Menezes.





Inspecc


Este grupo que representou a inspecção do ano de 1964, foi transportado a Santarém por três carroças conduzidas pelo Manuel da Neta, o Sofio Félix e António Charola no dia 21 de Julho. Era constituído por, de pé e da esquerda para a direita, Rui Mota, António Silva Bernardino (Coradinho), António Manuel Leal, João Serra, Joaquim Mateiro, Felizmino Costa, Manuel Minderico e António Preto. De joelhos e também pela mesma ordem, Manuel Catita, António Silva (Cufa), João Luís Gandarez e o Manuel Vieira.


Fotos gentilmente cedidas por António Carlos B N de Menezes e Joaquim M B Mateiro.




4 comentários:

Ana disse...

Numa das fotos está um senhor chamado José Catita.

Eu também me chamo José Catita e nasci em 1958,no Montijo.

Existe mais alguma informação sobre o José Catita.
Pai, mãe, avô ou avó...
Podemos ser parentes

MGomes disse...

Boa tarde, Ana!

Obrigado pela visita!
Quanto a informação sobre José Catita, depois de ter feito uma pesquisa, possível, temo que o sobrenome seja alcunha. No entanto assim que souber mais qualquer coisa sobre os ascendentes deste senhor, aqui deixarei notícias!

Um Abraço!

Manuel disse...

Olá Manuel, em 1º lugar deixa-me expressar aqui o meu apreço pelo teu blog, que agora visito, com muito gosto.
Procurei o Rui Mota, na tua lista de pessoas do Pombalinho, e encontrei. O Rui Mota, que está nesta foto, será, julgo eu, o Rui Mota Anacleto, que foi meu colega de turma na nossa Escola Industrial e Comercial de Santarém. Aluno distinto e que continuou, tendo obtido licenciatura no I.S.Técnico. Consegui entrar em contacto com ele aquando do nosso Encontro de 2010, mas ele não pôde comparecer. Talvez no próximo.
Continuação do teu excelente trabalho. Abraço.
Manuel Sá

MGomes disse...

Olá, Caro Manuel Sá!

Agradeço-te a visita que fizeste ao "Pombalinho" assim como as simpáticas palavras que deixaste em forma de comentário!

De facto o Rui Mota foi uma das boas referências para malta mais jovem do Pombalinho, que queria ingressar na altura nos "estudos" em Santarém! Estou crente que essa escolha recaiu maioritáriamente na EICS devido à excelente imagem de carreira como estudante que o Rui Mota lá fez!

Caro Manuel Sá, um grande abraço!

Manuel Gomes