08 janeiro 2007

O Jogo da Bisca e da Sueca





Naqueles tempos a vida era compartilhada socialmente de uma outra maneira  e os tempos de ócio eram normalmente preenchidos em lugares públicos onde o jogo fosse razão de entretenimento e também naturalmente de alguma disputa saudavelmente assumida  ! Ainda não tinham chegado os instrumentos lúdicos de tecnologias avançadas que tanto acabariam por contribuir para  o isolamento de uma qualquer sala dos nossos lares!!!  

De uma semana de trabalho árduamente cumprida, o domingo era o dia que restava para se passar uns bons momentos desses tempos ritmados a uma outra velocidade! O espaçoso Café do Chico Minderico era o local de eleição para o ponto de encontro de uns tantos conterrâneos.

Nestas duas excelentes fotografias em que o seu autor nos transporta para o verão desse longínquo ano de 1964, pode-se testemunhar como realmente parte da comunidade Pombalinhense preenchia, com o jogo da bisca e da sueca, esses seus tempos de lazer.

No primeiro registo fotográfico pode-se reconhecer Diamantino Teixeira, Manuel Bacalhau, Maria Adelaide, Amadeu Cunha, António Domingos, Júlio Guilherme, José Minderico, Dionísio Vinagre, Manuel Ramos, António Inácio, Manuel Grais, Nicolau Mogas, Joaquim Fataça e os jovens João Coradinho, Manuel Justino e Fernando Veríssimo.

Na segunda fotografia, tirada na esplanada do mesmo Café, identificam-se como jogadores o Chico Pardal, o Francisco Cruz, o Luís Júlio e o José Alexandre (de costas), os restantes, são o Joaquim Duarte, a Maria Adelaide, o Manuel Cavaco, o Ezequiel Mateiro ( encoberto pelo Luís Júlio) e o Chico Gaião (adolescente de suspensórios).


Fotografias_Guilherme Afonso





3 comentários:

Stranger à la carte disse...

Infelzmente a vida é cruel...e o Luis Júlio aqui presente nesta foto acabou de falecer no hospital...
Pombalinho de novo enlutado!

João disse...

Caro Manuel Gomes!
Realmente este nosso cantinho Pombalinhense me surpreende mais, pois ao rever a foto de cima onde me salta a vista de entre outros o Joaquim "marreco"(grande amigo e companheiro do meu Pai)eis que me deparo também com o meu Pai a jogar às cartas! Realmente.....como é que eu não vi antes?

Um grande Abraço
João Condeço

MGomes disse...

Pois é Caro João Condeço!

É sempre bom revermos este nosso Pombalinho em qualquer altura, nem que seja para o compreendermos melhor!!!

Um Abraço