17 julho 2008

Trabalho na eira!


Julio Jose Barreiros


Esta fotografia transporta-nos para tempos em que as eiras ainda eram locais imprescindíveis a uma das fases importantes do longo processo de cultivo do milho por terras do Pombalinho. Foi registada numa que então existiu há muitos anos em frente ao edifício onde hoje está instalada a Junta Freguesia e mostra-nos a sequência das várias etapas pelas quais o milho passava depois de apanhado nas searas .

As maçarocas amontoadas eram normalmente descamisadas pelas mulheres já que outras incumbências estavam destinadas aos homens, sendo essa tarefa executada criteriosamente de modo a que as melhores camisas (as mais macias e brancas que estavam junto à maçaroca) fossem separadas das restantes de forma serem aproveitadas e utilizadas no enchimento dos colchões. Depois ficava a maçaroca já limpa como se pode verificar num monte situado entre as duas mulheres da fotografia e finalmente surgia um outro de carolos (nome dado à maçaroca depois de debulhada), indiciando que por ali o milho já estava muito próximo do seu armazenamento.

Também muito curiosa é a presença de uma máquina enfardadeira accionada por um gerador a vapor, que servia como o próprio nome indica para fazer fardos, sendo neste caso fabricados a partir das camisas de menor qualidade e com eles proporcionar alimento aos animais durante o inverno. A posar para o fotógrafo está Júlio José Barreiros, proprietário desta eira e avô de Fernando Furtado Barreiros!


Colaboração fotográfica - Fernando Furtado Barreiros 






Sem comentários: