03 março 2006

Costa Braz


Costa Braz



Costa Bras 10

Manuel Costa Braz é concerteza o Pombalinhense que mais notoriedade atingiu a nível nacional. Militar de formação, tirou o Curso Geral Preparatório da Escola do Exército, depois o Curso Geral de Artilharia e finalmente o Curso Geral e Complementar do Estado Maior. Está na reserva desde 1981.



Costa Bras 9


Participou na preparação do 25 de Abril de 1974, na elaboração do Documento de Cascais, Programa do Movimento das Força Armadas e Documento dos Nove em Julho/Agosto de 1975.





Artigo do "O Jornal" de 26 Agosto de 1976, sobre o Programa do 1º Governo Constitucional.







Foi Adjunto Militar do Primeiro Ministro Palma Carlos no 1º Governo Provisório em Junho/Julho de 1974. Foi Embaixador dos Serviços Externos do Ministério dos Negócios Estrangeiros em Julho/Dezembro de 1975.








Integrou o 2º e 3º Governos Provisórios chefiados por Vasco Gonçalves, como Ministro da Administração Interna, organizando o Recenseamento Eleitoral e preparando as Eleições para a Assembleia Constituinte.










Desempenhou o cargo de Ministro da Administração Interna no 1º Governo Constitucional, chefiado por Mário Soares.









Foi Ministro Adjunto do Primeiro Ministro para a Administração Interna do 5º Governo Constitucional, chefiado por Maria Lourdes Pintasilgo em 1979/80, promovendo e organizando as Eleições Autárquicas e Legislativas de 1979.





Entrevista concedida ao "O Jornal" em Agosto de 1979, como Ministro Adjunto para a Administração Interna do Governo de M Lourdes Pintasilgo







Entrevista concedida ao "O Jornal" em Outubro de 1976 como Ministro da Administração Interna.




Costa Braz



"O Provedor de Justiça é, na essência, um elo de ligação entre os cidadãos e o Poder. Não tem poderes de decisão - por isso, não manda, não impõe, não constrange os poderes públicos. Mas, sugere, convence pela força da razão, persuade pela boa fundamentação das posições assumidas em defesa dos direitos fundamentais dos cidadãos. Por isso, o seu dever é estar, sempre e esforçadamente, ao lado daqueles cujas queixas e reclamações são suportadas pelo Direito ou estribadas pela Justiça. " Texto retirado daqui



Costa Braz

Costa Braz

Desempenhou o cargo de Provedor da Justiça nos anos de 1975 e 1976, por nomeação do Presidente da República.






Costa Braz

Foi Alto Comissário contra a Corrupção por nomeação do Governo e depois por Eleição da Assembleia da República, entre os anos 1983 e 1993.





Cabora Bassa

Geriu como Administrador a Hidroeléctrica de Cabora Bassa, durante os anos de 1979 a 1981. Desempenhou o cargo de Administrador da Empresa Ilídio Monteiro Construções em 1981/1983.

Finalmente foi Presidente do Conselho da Administração da Hidroeléctrica de Cabora Bassa no exercício de dois mandatos, no período de Maio de 1993 a Maio de 1999. Registe-se o facto da empresa HCB ter ficado reabilitada funcionalmente em Novembro de 1997 e Julho de 1998, após uma paragem de 14 anos.



Nota - Para Blog Manuel Costa Braz clicar AQUI 





2 comentários:

CB disse...

As funções de presidente da HCB foram exercidas em dois mandatos, de Maio de 1993 a Maio de 1999.
Um detalhe:a incumbência percebida de recolocar a Empresa em funcionamento depois de uma paragem de 14 anos foi cumprida e a reabilitação terminada em Noembro de 1997 e Julho de 1998
Com os melhores cumprimentos
CB

MGomes disse...

Caro Coronel, Costa Braz!

Agradeço-lhe a amável colaboração que entendeu prestar a este espaço no que diz respeito ao rigor informativo, a propósito da sua presidência na HCB, que anteriormente o respectivo texto não continha.

Assim sendo, a correcção já está devidamente publicada!

Com os melhores cumprimentos
Manuel Gomes