02 julho 2007

Instrução Primária


As Escolas Primárias estão indubitavelmente ligadas à vida de todos nós. Nem sempre foi assim, mas a partir dos anos cinquenta, rara era a criança que não entrava para a escolaridade obrigatória de modo frequentar os quatro anos da então chamada, Instrução Primária. As instalações reservadas ao acolhimento dos alunos para administração de aulas que serviam de escolas permanentes ao longo de todo o ano lectivo, começaram por ser num Edifício situado na Rua Carolina Infante da Câmara, foi cedido para o efeito pelo Visconde Porto Carrero. Caracteriza-se por uma escadaria exterior de acesso ao piso superior. Chegados aí, entra-se num pequeno hall de entrada, a partir do qual os alunos eram divididos por duas salas conforme fossem do sexo feminino (para sala da direita) ou masculino (para a sala da esquerda). Uns anos volvidos (por volta de mil novecentos e sessenta) e com o aumento do número de alunos a iniciarem-se no ensino primário, houve necessidade de alargar o espaço escolar, recorrendo-se às instalações da Casa do Povo e naturalmente a mais um professor, neste caso a mais uma professora. Aqui, como o espaço era amplo e único, as turmas inexoravelmente tinham de ser mistas, deitando assim por terra, a ideia de ensino apartado sexualmente.


Com o decorrer dos anos o Pombalinho teve finalmente em 1965, direito a um edifício adequado e definitivo para o Ensino Primário. Situa-se na Rua Joaquim Piedade da Silva e é um belo espaço pensado e dedicado aos mais jovens filhos da nossa terra.




Esta foi uma das primeiras classes a utilizar esta infra-estrutura escolar do Pombalinho. Está escrito no seu verso Maria Manuela Narciso Duarte e a data é 09 de Maio de 1966. De entre outras caras bem nossas conhecidas, reconhecem-se Odete Hilário, Lena Bacalhau, Carolina Gandarez, Lurdes Cavaleiro, Lucília Correia, Otelinda, Manuela, Luísa Guilherme, Luísa Galvão, Maria Castelo, Maria José, Ana Maria, Lena Melão, Filomena Braga, Gracinda, Lurdes Leal, Graciete, Luísa Leal, Dália, Ema, etc...



Sem comentários: