22 outubro 2005

Cheias de 1979




Cruzamento da Rua António Eugénio de Menezes com a Rua de Santo António. Aqui, uma das zonas mais altas do Pombalinho, só se podia atravessar com recurso a pequenas embarcações.








Vista do efeito provocado pela cheia nos campos do Pombalinho, a partir do lado Sul da Rua 1º Dezembro.






Imagem de como ficou alagada a Rua Barão de Almeirim, frente á Igreja Matriz.












Decorria o Ano de 1979 e o seu Inverno ficaria na memória de muitos Pombalinhenses, as cheias desse ano atingiriam níveis nunca antes alcançados. Nas zonas mais baixas do Pombalinho a água entrou dentro das habitações colocando em alvoroço os moradores, que numa grande inquietação salvaram o que puderam para sotãos e refúgios mais elevados das próprias casas. Na rua principal da aldeia a força das águas alagou moradias e abriu enormes valas na própria estrada, impossibilitando já depois na fase do rescaldo, a circulação rodoviária por tempo indeterminado.


Nas fotografias tiradas na Rua Barão de Almeirim e na Rua 1º de Dezembro assim como neste recorte de jornal do "O Diário" ( cedido gentilmente pelo Fernando Leal), ilustra-se um pouco a catástrofe provocada pela subida anormal das águas do Tejo, nesse dramático ano de 1979 para a população do Pombalinho.


Para Blog temático Clicar em  Cheias Pombalinho  









12 outubro 2005

O "Pombalinhense"


A razão da criação da página o "Pombalinho" residiu essencialmente na necessidade de fomentar um ambiente on-line que propiciasse pela memória, o reavivar de valores que de algum modo estivessem ligados ao Pombalinho.

Humildemente penso que resultou, apesar de estarmos ainda no inicio desta caminhada. Há que continuar na exploração da ideia, da qual é imprescindível que haja de todos os que puderem, uma  colaboração  "bairrista"!   Para a isso caros conterrâneos, basta um e-mail dirigido ao autor destas linhas com um qualquer material que achem de utilidade a poder contribuir para o enriquecimento desta nossa página e o Pombalinho certamente agradecerá.

Recentemente uma outra questão me foi despertada: porque não disponibilizar igualmente a todos os interessados, noticias correntes do Pombalinho? A ideia era engraçada, reconheço, só que os assuntos a inserir no "Pombalinho" ficariam desenquadrados de tudo o que está publicado até hoje, e tinham efeito desequilibrador em relação à génese da sua construção, que é a memória do Pombalinho.

 Sendo assim nada mais me restou do que avançar para a criação de uma nova página onde figurasse noticias da nossa terra, de modo a que todos pudessem desta forma acompanhar mais em cima do tempo, o que por lá se vai passando. Baptizei-o com o nome de " O Pombalinhense", comecei pelo INÍCIO, já lá coloquei os resultados das últimas Eleições Autárquicas e agora espero ansiosamente noticias e/ou críticas de todos vós para fazer deste novo espaço, um jornal on-line do Pombalinho.


 Visitem por favor http://opombalinhense.blogspot.com/ e se quiserem podem contactar-me para o seguinte endereço: mgomes28@gmail.com.




04 outubro 2005

Pombalinho na Web!



Desde a data da sua criação, já passaram quarenta e um dias. Foi com muito entusiasmo e alguma expectativa que me propus a avançar para esta aventura de imaginar  um espaço pensado e dedicado ao Pombalinho onde de uma forma despretenciosa se pudesse dar a conhecer e falar da nossa terra.

 Não houve qualquer estratégia pensada ao nível da edição da página, apenas brotava uma enorme vontade de divulgação de personalidades e factos que tivessem algum relevo na história da nossa aldeia. Para isso contribuíu de forma irrecusável uma ideia orientadora que se traduziu em pouco tempo num caminho irreversível. Que foi  reunir e condensar numa só página da internet, acessível a todo o mundo, matéria suficiente para dizer que o Pombalinho afinal sempre tem história(s) e ainda existe!

E é nesta simples mas saudável tarefa, que me congratulo em verificar que hoje a nossa página já é divulgada em vários sites da internet, nomeadamente no http://www.ribatejodigital.pt/ribatejodigital/PT , basta clicar em Directorio e depois Sociedade, ou nos motores de Busca http://blogsearch.google.com/ , http://yahoo.com/ e http://www.aeiou.pt/ , bastando preencher Pombalinho e depois procurar.

Por último, uma palavra de reconhecimento pela prestável colaboração dos nossos amigos Guilherme Afonso e Fernando Leal, no fornecimento das suas “Memórias” e “Documentação histórica sobre o Pombalinho”, respectivamente. Se me permitem, uma última palavra dirigida a todos os Pombalinhenses, ousem a conhecerem-se melhor: leiam as “Memórias ” condensadas ou distribuídas temáticamente, nos links da coluna esquerda desta página.