16 janeiro 2010

Pombalinho em 1898/1899 !


A inexistência de uma rede viária acarreta múltiplas dificuldades para a vida de quem dela necessita. Entre nós, esta realidade tardiamente foi levada a sério, prejudicando o país e atrasando claramente o seu natural desenvolvimento regional. Em Maio de 1853 deu-se início à construção da linha de caminho de ferro, mais tarde denominada por Linha do Norte, a partir de Lisboa e em Novembro de 1862 já chegava ao Entroncamento. Em finais do século dezanove a mobilidade de pessoas e bens entre o Pombalinho e Santarém era feita quase exclusivamente com recurso ao transporte ferroviário! A este propósito e socorrendo-nos do jornal Correio da Extremadura, vale a pena referenciarmos três notícias publicadas nas edições de 17 de Setembro de 1898, 25 de Março de 1899 e 27 de Maio de 1899.


Correio Extremadura

Barão Almeirim


A primeira relata um grave acidente ocorrido com o Barão de Almeirim quando esta personalidade se deslocava de comboio, precisamente pela Linha do Norte, com destino ao Pombalinho.






Correio Extremadura

Estrada Pombalinho


E a segunda, passados apenas uns meses, é sobre as Festas anuais da mesma localidade que tinham como objectivo e necessidade urgente, a angariação de proveitos para o custeio da conclusão da estrada que liga esta terra à cidade de Santarém, de forma a possibilitar o trânsito de veículos.






Correio Extremadura

Photobucket


Poderá não tratar-se de pura coincidência, a cronologia destes dois acontecimentos que mereceram destaque no referido semanário ribatejano!

A comissão de honra das Festas era constituída pelo Barão de Almeirim (e não do Pombalinho como refere o jornal, pois esta ilustre personalidade faleceu em 10 de Maio de 1855), António Albano da Silva Nunes, João Salvador Pinheiro, Carlos Albano Nunes, Manoel José Barreiros, Joaquim Adrião e António Duarte.



Pesquisa documental de Bruno Cruz

Texto de Manuel Gomes