30 junho 2009

Retratos X !





Ano de 1944. Na primeira fila e da esquerda para a direita, Luciana Duarte, Ester Rodrigues, Albertina Santos, Adelina Presume, Maria Conceição Rodrigues e a criança, Francisco Presume. Na segunda fila e pela mesma ordem, Maria Luísa Inácio, Maria Emília Canteiro, Ermelinda Minderico, Maria Augusta Bento, Maria Augusta Cavaleiro, Maria Luísa Palmeirão, Albertina Santos e senhora Inácia. Na terceira e pela mesma ordem, Lucília Hilário, Gertrudes Cunha, Madalena de Jesus e Emília Serra. 



Foto gentilmente cedida por Ema Minderico

Colaboração de Joaquim Mateiro







27 junho 2009

Casa Agrícola Dona Amália Canavarro




Fotografia tirada no pátio da Casa Agrícola de Dona Amália Canavarro Cabral Meneres, no Pombalinho, em finais da década quarenta. A criança com chapéu de aba larga é a Ema Minderico e de pé está o António Manuel Duarte Rodrigues e Francisco Minderico. Como nota de curiosidade, atente-se no pormenor do rasto dos rodados dianteiros e traseiros do tractor de marca Fordson, de construção metálica e estrutura apropriada para trabalhos em terrenos de cultivo. Os pneumáticos ainda estariam longe de serem utilizados nas máquinas agrícolas!!




Foto gentilmente cedida por Ema Minderico
Colaboração de Joaquim Mateiro.




24 junho 2009

Adiafa !


A adiafa, como aqui a ela já nos referimos, era sinónimo de festa. Naqueles tempos em que havia tempo para festejar o fim das colheitas, o esforço que os trabalhadores despendiam durante as safras, era simbolicamente recompensado pelos patrões em ambiente propositadamente engalanado e onde todos aderiam com manifestações de verdadeira alegria! Assim aconteceu na casa agrícola do João Canavarro, em cujas instalações situadas ali bem no centro do Pombalinho, mais propriamente no gaveto circunscrito pelas ruas Hilário José Barreiros, Barão de Almeirim e Joaquim Piedade da Silva, se festejou a adiafa nesse longínquo ano de 1948! Para a relembrar nalguns momentos protagonizados por gente nossa conhecida, proponho-vos uma "viagem" por estas bem representativas fotografias.




Da esquerda para a direita, Francisco Minderico, Maria Adelaide Minderico, Emídio Narciso, Anita Duarte, Francisco Vinagre, Maria Luísa, João Melão, Maria Guilhermina, Máximo Minderico, Maria Júlia Minderico, Moco Vinagre e a criança, Ema Minderico.





Na frente do carro de bois devidamente enfeitado está o Francisco Vinagre e Ema Minderico.






No pátio da casa agrícola e deviamente alinhados na frente dos carros de bois, reconhem-se da esquerda para a direita, o Palmeirão, o José Leal (carpinteiro), o João Melão, o Máximo Minderico, a Maria Júlia Minderico, o Moco Vinagre, a Anita Duarte, o Francisco Minderico, Francisco Vinagre, a Emília Vieira, o Emídio Narciso, a Maria Adelaide Minderico e a criança Ema Minderico.






Um outra imagem com os boieiros ao lado dos seus respectivos carros! Da esquerda para a direita, Máximo Minderico, Moco Vinagre, Francisco Vinagre e Emídio Narciso. Ao centro, o feitor da casa agrícola, Francisco Minderico.








Carro de mulas devidamente ornamentado e conduzido por João Melão




Fotos gentilmente cedidas por Ema Minderico
Colaboração de Joaquim Mateiro no texto, envio de fotos e identificação de pessoas.





22 junho 2009

19 junho 2009

Retratos VIII !





Manuel Marcelino, pai de Joaquim José Marcelino e de Henrique da Piedade Marcelino.



Fotografia da autoria de Guilherme Afonso e tirada em Abril de 1964.






16 junho 2009

Licença de velocípede!


Pois é ! O que nos dias de hoje se pode considerar uma simples normalidade, que é o facto de se conduzir uma bicicleta na via pública para satisfazer o mais óbvio dos actos inerentes à sua utilização, como ir às compras na mercearia mais perto ou simplesmente exercitar fisícamente o corpo, em tempos passados, era necessário ser-se possuidor de uma licença emitida pelas entidades competentes para que a respectiva circulação estivesse legalizada.


 Os tempos encarregaram-se de aligeirar documentalmente essa obrigatoriedade, como se pode verificar nos dois exemplos publicados, passando da formalidade de um cartão com fotografia do utente para um documento mais simples. De qualquer das maneiras, esse longínquo licenciamento, era mais uma daquelas incompreensíveis fontes de receita para o Estado que a evolução dos tempos tratou de arrumar definitivamente na gaveta das memórias!





Licença de condução de velocípede, emitida pela CMS em Janeiro de 1956.








Licença de Trânsito, emitida pela Secção de Finanças de Santarém em Março de 1972.



Documentos gentilmente cedidos por Júlio Gabriel.





12 junho 2009

Nossa Senhora de Fátima no Pombalinho !


Ainda a propósito da visita de Nossa Senhora de Fátima ao Pombalinho no ano de 1954, recebemos de Ema Minderico, por intermédio de Joaquim Mateiro, mais duas belas fotografias alusivas a esse acontecimento que ocorreu na nossa terra. O adjectivo, creio, não ser excessivamente aplicado, pois na verdade trata-se de registos que o justificam por duas razões: a visita propriamente dita e depois a possibilidade de podermos apreciar ou simplesmente relembrar, como era diferente o interior da nossa Igreja antes da restauração que lhe deu a imagem que hoje conhecemos !








Nossa Senhora de Fátima no interior da Igreja Matriz do Pombalinho.









O andor com Nossa Senhora de Fátima a ser transportado por João Canavarro e Joaquim Coimbra, reconhecendo-se mais atrás o doutor Victor Semedo. Como pormenor desta imagem, repare-se nas colunas e no altar em talha dourada, bem demonstrativas do valioso património que em tempos existiu na nossa igreja.




Fotografias gentilmente cedidas por Ema Minderico
Colaboração de Joaquim Mateiro




08 junho 2009

Retratos VII !



Re


Ema Minderico, Evangelina Barros e Maria Adelaide Leal.





Colaboração Fernando Leal.





04 junho 2009

Campo da Golegã !





Os campos da Golegã sempre foram muito procurados pelos seareiros de toda a região! As suas belíssimas terras de invulgares caraterísticas para a agricultura, permitiam a quem ali investisse, tirar excelentes proveitos a nível produtivo! Do Pombalinho também houve quem ali tivesse apostado no cultivo de produtos agrícolas tradicionais desta zona ribatejana, como o melão, o tomate e mais recentemente os brócolos e milho. 
Esta fotografia estava exposta na última Festa da Primavera III e logo me despertou atenção em relação a todas as outras! Foi tirada a um grupo de trabalho que por esses campos andaram na apanha do melão no ano de 1959! Reconhem-se, de pé e da esquerda para a direita, Henrique Minderico, Maria Júlia Duarte, Joaquim Minderico, Maria Emília Melão, Anita Félix, Maria Odete, Maria Emília Minderico, Maria Fernanda Pinheiro e Franscisco Gaspar. De joelhos e pela mesma ordem, Carmina Minderico, Odete Minderico, Manuel Martinho, Palmira "Tojola", Lurdes Melão e Maria Alice Gandarez.



Foto gentilmente cedida por Maria Fernanda Pinheiro

Colaboração de Fátima Rodrigues