19 dezembro 2008

Feliz Natal e um bom Ano Novo!





A todos os visitantes que por este espaço passaram e em particular aos que nele colaboraram, desejo-vos Feliz Natal e um bom Ano Novo!





08 dezembro 2008

Casa Farol !


Muito nos apraz verificar que algumas das histórias aqui publicadas têm sido alimentadas por saudáveis trocas de pontos de vista e até com informações adicionais recebidas, que em muito contribuíram para o enriquecimento deste pequeno património histórico em construção do Pombalinho. Exemplo disso, foi o que se seguiu à iniciativa de historiarmos aquela que foi a casa de maior relevância no ramo comercial no Pombalinho e arredores. A casa Farol, ou Casa Castanhas ou ainda a nossa bem conhecida Casa Borges, porque é dela que se trata, foi sem quaisquer margens de dúvidas uma referência de bom gosto e modernidade ao serviço de uma vasta gama de clientela e cuja fundação remonta ao ano de 1850! Pois bem, hoje reabrimos as portas à sua memória com fotografias inéditas dos seus proprietários e respectivos familiares, complementando assim o que tínhamos publicado em 09 de Outubro de 2007.


Casa Farol 5

Fotografia de 1905. Ao centro, Florência Maria Nunes e Manuel José Rodrigues ("Manuel Castanhas") ladeados por suas filhas, Aurelina Nunes Rodrigues e Júlia Nunes Rodrigues.




Casa Farol 1

Francisco Maria Borges, Aurelina Nunes Rodrigues, Olímpia, Luíz Reis e Rui Borges.



Casa Farol 4

Antiga "Casa Castanhas", nos anos quarenta. Na varanda, Francisco Borges, Olímpia, Aurelina Borges e Eugénia Justino.



Casa Farol 8

Francisco Borges, Aurelina, Francisca Carvalho e Olímpia.




Casa Farol 3
Francisco Borges, Rui Borges, Olímpia, Aurelina e o pequeno Víctor Reis.




Casa Borges

Francisco Borges, Rui Borges, Aurelina Rodrigues, Víctor Reis e sua mãe, Olímpia.




Casa Farol 6
Vírginia de Jesus, Rui Borges, Maria Helena Cachado e Leolinda.




Casa Farol

Rui Borges, Francisco Borges, Manuel Barrão e Manuel Galvão.





Colaboração fotográfica de Víctor Reis




02 dezembro 2008

Correio da Extremadura em 1911






Deliciosa, esta carta da autoria do Dr. José Fernandes, na altura a prestar serviço clínico no Pombalinho, publicada no Correio da Extremadura sobre os resultados extraordinários da utilização do xarope Vitalose que sua mulher tivera experimentado no início da amamentação do seu terceiro filho.





Pesquisa jornalística de Bruno Cruz