27 novembro 2008

Manuel Sabino Duarte "Veca"





Manuel Sabino Duarte, filho de  Manuel Gameiro Duarte e de Maria Albana Barreiros Duarte , nasceu no Pombalinho em 09 de Junho de 1926. Cavaleiro profissional, tomou a alternativa em 1975 na cidade de Viseu, mas a sua grande paixão profissional foi a Coudelaria Nacional no Vale de Santarém onde se dedicou em importante desempenho técnico no apuramento das raças Lusitana e Sorraia. Presença assídua na Feira do Cavalo na Golegã e de forte popularidade nos meios equestres em todo o Ribatejo, foi no verão passado homenageado no EquiFoz 2007 e recentemente recebeu um troféu prestígio na Gala da Escola de Toureio de Almeirim .




Ligação relacionada: Manuel Sabino Duarte


Foto de 1964 - Colaboração de Victor Reis






24 novembro 2008

Santa Cruz do Pombal


Pombalinho era reconhecido no século XVIII por Santa Cruz do Pombal. No livro emitido pelo Município de Santarém, sobre a sua Heráldica , lá está na sua página 135 essa importante referência histórica. Logo na página seguinte consta igualmente uma valiosa informação que foi também retirada do livro Corografia Portuguesa e Descrição Topográfica do Famoso Reino de Portugal do Padre António Carvalho da Costa, sobre o número de habitantes existentes no ano de 1712. Pois bem, é dessa publicação que hoje percorremos essa importante página que contribuirá documentalmente um pouco mais, para a compilação histórica da nossa terra.



Pombalinho 1712


Corografia Portuguesa e Descrição Topográfica do Famoso Reino de Portugal.






Pombalinho 1712 A


Página 253 do Tomo III.






Pombalinho 1712 AA


Pormenor da página 253 Tomo III de onde se pode constatar a referência a Santa Cruz do Pombal, antiga designação do Pombalinho.







20 novembro 2008

A Heráldica do Pombalinho!


Heraldica


Criar um brasão de armas obedece a um conjunto de regras precisas, pelas quais a Heráldica (ciência histórica universal, onde as ideias se expressam através de símbolos) se rege, sendo as principais, a simplicidade de formas, a estilização, a iluminura, a cor (lei dos esmaltes) e um vocabulário muito próprio.
Um símbolo é antes de mais um elo de ligação entre as gentes de um lugar; essas ideias, representadas por meio de simbologia num pequeno espaço, buscam-se na história e na cultura de cada localidade.
José Bénard Guedes refere o seguinte a propósito desta ciência secular: "A Heráldica é de facto uma ciência de regras muito claras e precisas, que exige grande simplicidade de formas - no texto e no desenho - aliada a uma riqueza de cor, inesgotável sortilégio de simbolismo, rigorosa arrumação das peças, tudo caminhando a par, no sentido de um perfeito equilíbrio estético e gráfico."


Estrela Branco - Do Livro "A Heráldica do Município de Santarém"





Heraldica 1

Heraldica 2

Heraldica 3

Heraldica 4

Heraldica 6


Colaboração de Joaquim Mateiro a partir do livro " A Heráldica do Município de Santarém" de Nov-2001.






14 novembro 2008

Pombalinho eleitoral!


Nesta vontade de querermos entender o que foi o Pombalinho e que caminhos trilhou desde os tempos dos nossos antepassados até aos dias de hoje, tornou-se num desafio cada vez mais atractivo! Sabemos que o limite neste tipo de pesquisa pode acontecer a qualquer momento, mas enquanto nos for possível dar a conhecer provas documentais, de carácter histórico, sobre o envolvimento das suas gentes em actos eventualmente importantes para a vida colectiva da comunidade, cá estaremos com a alegria que nos afecta, no cumprimento deste aliciante desígnio.



Jornal Estremadura


Vem a propósito deste pequeno preâmbulo, uma recente descoberta que o Bruno Cruz fez nas instalações do jornal " O Correio do Ribatejo", antigo "Correio da Estremadura"! O Pombalinho a servir de palco para uma jornada política em 1913 e patrocinada pelo Partido Evolucionista na pessoa do dr. Alfredo Pimenta. A crónica foi escrita pelo seu director João Arruda e teve honras de primeira página.







  
A conferência teve lugar no domingo anterior à publicação do jornal, ou seja, no dia 30 de Maio de 1913 e resultou segundo o articulista, de satistafória para o Partido Evolucionista chefiado por António José de Almeida , que viria a ser mais tarde Presidente da República Portuguesa. A comitiva foi recebida em Mato de Miranda pelos srs Júlio Barreiros, Joaquim Gonçalves, dr. José Fernandes, Manuel José Barreiros, Augusto Rodrigues Cota, João Rafael de Carvalho, Carlos Albano da Silva Nunes e António Joaquim Soares.







Evolucionista

Na página 2 , um resumo com o teor do discurso que o Dr Alfredo Pimenta proferiu no teatro do Pombalinho, perante numerosa e entusiasta assistência. Para uma melhor visulização do artigo cliquem p.f. aqui e aqui fazendo de seguida os respectivos downloads.







.

09 novembro 2008

Fim de ano 1970!






Caminhamos a passos largos para mais um fim de ano que por tradição e um pouco por todo o lado é comemorado com enormes festejos e muita alegria. No Pombalinho e nos anos setenta, também assim era! Não faltavam os encontros programados por diversos grupos de jovens, na preparação dos festejos de fim de ano, que acabavam por transmitir à nossa aldeia um ambiente de grande movimento e animação.

 Esta fotografia refere-se precisamente à passagem de ano de 1970/71 e foi registada na Escola Velha, rua Carolina Infante da Câmara. Foram utilizadas as duas salas de aula. A animação musical decorreu na da D. Verónica e a da D. Maria José os comes e bebes do reveillon. Do grupo reconhecem-se de entre outros, a Lena Melão, o Miguel Costa, a Gena Hilário, a Graça, a Constança, a Carolina, a Niuo, o Félix, a Bisita, o Leal, o Víctor Borges, o Luís Galrinho, o Manuel Pacheco, o Zé Lino, as irmãs Teresa e Luísa, as irmãs Lena e Fernanda, a Albertina, o Artur, a Dália, a Aurora, o Mário, a Conceição,  a Lurdes Leal, a Gena, o Chico Bento, a Victória, o Manuel Gomes, o Júlio Gabriel, o José Hilário, o João Maria, o António Carlos Martinho e o António Carlos Branco.




Colaboração fotográfica de Fernando Leal





04 novembro 2008

Pombalinho histórico!


A pesquisa de factos históricos, quaisquer que eles sejam, acaba sempre por transmitir uma fascinação muito especial a quem por dedicação se empenha na busca de explicações que estejam relacionadas com a actual vida colectiva de uma comunidade.

No caso particular do Pombalinho tem sido para o autor destas linhas e estou certo também para os demais colaboradores deste espaço, extraordinariamente aliciante a descoberta de desenvolvidas publicações sobre acontecimentos que foram marcantes na vida da nossa terra, ao longo do caminho construtivo desta página.


Mas como a insatisfação, aliada a uma vontade de querer ir sempre mais além, continua presente no desígnio desta nossa caminhada, descobrimos recentemente caracterizações geográficas do Pombalinho em três publicações diferentes que foram editadas nos séculos XVIII e XVIX. São testemunhos escritos sobre as integrações territoriais a que a nossa terra esteve sujeita e dos quais ouvíamos falar mas que careciam da natural comprovação documental, sendo por esse facto, o seu valor histórico merecedor de uma curiosa leitura.


Pombalinho 1

Diccionario Geografico, ou Noticia Historica de todas as Cidades Villas e Lugares. Foi editado em Lisboa na Regia Officina Sylviana da Academia Real no ano de 1747 , sendo seu autor o padre Luiz Cardoso da Congregação do Oratorio de Lisboa.








.
... Como se pode constatar neste dicionário, o actual Pombalinho, ao ano de 1747, chama-se Pombal e estava integrado conjuntamente com a Azinhaga na Freguesia de Nossa Senhora da Conceição. Pertenciam à província da Estremadura, Patriarcado de Lisboa e à Villa de Santarém.


Para leitura integral das páginas 736 e 737 , faça download aqui + aqui .






Pombalinho 3

Uma outra publicação intitulada "Diccionario Chorographico do Reino de Portugal", editada em Coimbra no ano de 1878 e o seu autor é Agostinho Rodrigues de Andrade.





Pombalinho 2



.. Neste livro, o Pombalinho já é considerado freguesia do distrito e concelho de Santarém e pertence à comarca e julgado da Golegã. Está integrado no patriarcado de Lisboa, tem direcção de correio e 724 habitantes.

Para leitura integral desta página 145, faça download aqui .




Pombalinho 5
Este último livro intitulado "Diccionario da Chorographia de Portugal", foi editado no Porto no ano de 1884 e o seu autor foi J. Leite de Vasconcelos.






Pombalinho 4
.

... Neste ano de 1884, o Pombalinho era freguesia de Santa Cruz, concelho e distrito de Santarém, comarca da Golegã, 682 habitantes e anexada civilmente à Azinhaga.

Para leitura integral desta página 125, faça download aqui .

Informação sobre esta publicação, retirada daqui