16 fevereiro 2009

Cheias de 1979!


Faz hoje 30 anos que o Pombalinho era notícia em muitos orgãos de comunicação social! De facto, nesse ano de 1979, todo o baixo Ribatejo era assolado pela sua maior cheia de sempre, segundo consideração e título do jornal regional, Correio do Ribatejo!

O Pombalinho ficou completamente isolado ao nível das suas vias de comunicação terrestre e viveram-se situações de grande aflição entre a população! As Forças Armadas, recorrendo a helicópteros e embarcações de deslocação rápida, deram um forte contributo na assistência à população mais atingida pela subida anormal dos níveis das águas, que, segundo se soube mais tarde, ter sido devido a descargas de água armazenada nas barragens espanholas. Houve enormes prejuízos materiais ao nível das estruturas habitacionais e também muitos bens domésticos foram destruídos pela passagem nefasta desta cheia que ficará recordada, pelas piores das razões, por muitos dos que viveram essas horas dramáticas! Recordemos pois, por algumas imagens disponíveis, o que foi essa trágica cheia de 1979!



Photobucket

Primeira página do Correio do Ribatejo, do dia 16 de Fevereiro de 1979.






Rua António Eugénio de Menezes, junto ao cruzamento da rua 5 de Outubro e da rua de Sto António.








O estado em que ficou uma das habitações a norte da rua António Eugénio de Menezes.








A mesma habitação, vista de angulo diferente, na rua António Eugénio de Menezes.








Outras habitações que não resistiram à força das àguas, no cruzamento da rua de Sto António com a rua 1º de Dezembro.






Jornal “Diário Lisboa” de 12 Fev de 1979.






Cheia 1979

Recorte do jornal Correio do Ribatejo do dia 16 de Março, sobre a visita que o Presidente da República General Ramalho Eanes fez ao Pombalinho.


Colaboração nas fotografias e recortes de jornais - Bruno Cruz